Meninas como eu

Eu digo às meninas: se algo assim acontece com vocês, contem. Não acreditem que vão lhe apontar o dedo, que vai sair nas redes, porque tudo isso pode ser solucionado. Tudo, menos a morte.' Meninas como eu, estremecem ao som da voz dele. Meninas como eu, sorriem sozinhas enquanto se lembra de algo doce que ele tenha dito, fecham os olhos e imaginam o quão suave deve ser o toque dos lábios dele. Meninas como eu, só precisam de um Outono, um chocolate quente, meias coloridas e um abraço bem gostoso que dure a noite toda, não exige uma lareira, só uma cama bem grande para que ... Meninas como eu têm a feia mania de achar que podem controlar seus sentimentos, já que não levam em conta que aquele sorriso é arrebatador. Meninas como eu nunca param pra pensar que, não importa o quão fria pareçam ser, aquela voz doce sempre vai conseguir envolvê-las como ninguém jamais conseguiu. Quem é você em 'Meninas Malvadas'? ... 'Eu não sou uma mãe normal, eu sou uma mãe legal.' ... que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de ... Eu tinha 12 anos quando dei o meu primeiro beijo. Ele tinha 15 ou 16 e era desejado por todas as meninas do grupo. Eu penei para conquistar sua atenção, mas por fim aconteceu. Como falar com um grupo de garotas e impressioná-las todas de uma vez. Se você quiser saber como falar com as garotas e deixá-las falando sobre você muito tempo depois de sua partida, você precisa se lembrar dessas 10 dicas que realmente importam quando se trata de conversar com um grupo de garotas. # 1 Concentre-se na diversão. A menina loira rodava ao redor de sua irmã, como uma louca. Perdida, não sabia se ficava tensa pela irmã ou por algo a mais que a amedrontavam e eu não sabia. Retiro a agulha da mão dela e a ... Para meninas tímidas assim como eu - Adriele Ribeiro. Parece que a cada dia que passa, tudo na nossa vida vai se tornando mais difícil…As vezes sinto falta de ser aquela simples garotinha em que chorava apenas quando o meu brinquedo quebrava, quando discutia com a minha irmã por causa das bonecas ou quando ficava emburrada porque minha mãe não deixava eu ir andar de bicicleta na rua. De maio a agosto, a Uber fará uma viagem de Norte a Sul do Brasil para inspirar meninas a se interessarem por tecnologia e ciência. O projeto Eu Consigo quer mostrar a garotas uma nova perspectiva sobre futuro, para que elas acreditem que também podem seguir as carreiras que são consideradas “para meninos”. Meninas Como Eu terça-feira, 10 de maio de 2011. Natura Faces, te amo! Olá pessoas!! Dei uma sumidinha, porque o trabalho tá me matando deixando um pouco sem tempo. Perdoem-me. Mas hoje resolvi vir e contar pra vcs do presentinho sem data que minha linda, excelentíssima mamis me deu: O lápis azul Turquesa, Natura Faces.zip!

O namorado de minha amada.

2020.09.22 21:25 hiroshibear O namorado de minha amada.

O título é interessante e por vezes pode ilustrar algo cômico. A situação na totalidade é confusa, complexa e cansativa, o que me fez repensar e evitar postar algo aqui durante um bom tempo.
Contudo nós cansamos, ficamos exaustos e precisamos absorver e observar com opiniões de outrem, que felizmente, não estão envolvidos e não possuem vínculos com nenhum dos citados aqui.
Conheço uma menina fazem alguns anos, nós sempre conversamos e tivemos uma relação interessantíssima. Ela é uma daquelas meninas que gostam de arte, de literatura, poesia e de estar em situações que liberam a adrenalina em seu estado mais puro.
Ela me contou que estava namorando e que estava feliz com isso. Prontamente desejei meus votos sinceros para o amor que continha a sua iniciação a partir daquele ponto.
Nós continuamos conversando, trocamos mensagens e saímos para tomar umas bebidas, entretanto sem malícia alguma, apenas na amizade mesmo. Éramos acompanhados por outros amigos e a nossa relação enquanto amizade estava intensa e belíssima. A realidade é que sou apaixonado por ela.
Cerca de alguns meses atrás, a recebi em minha casa, chorando e sem entender absolutamente nada. Os braços dela estavam machucados e ela estava com um olhar pesado, como de quem havia chorado muito e só gostaria de relaxar um pouco. A propósito, pouco a pouco as peças foram se encaixando e entendi a situação.
Fran estava sofrendo com ameaças, abusos emocionais e, em específico naquela noite, com uma agressão verbal e física. Ver ela daquela maneira corrompeu um pedaço de meu sentimento e chorei junto a ela.
Prontamente me coloquei a favor dela, deixando-me a sua total disposição, conversando e dando todo o suporte emocional que fosse necessário.
Fran me disse que iria terminar com ele na noite seguinte, por mensagem e que estava com medo de sofrer com represálias de amigos e parentes, além do medo de ocorrer ataques e perseguição vinda do Guilherme, que é o atual ex namorado dela, pasmem.
Estava exaltado, queria correr atrás dele enquanto precisava dar suporte e carinho para ela. Sou um homem que segue o lado racional, portanto, ela me mostrou todos os machucados e eu fiquei fazendo os curativos nela.
Quando eram por volta de três e meia da manhã, a chamei para ir dormir, e nós fomos. Ela tentou me beijar e eu recusei em respeito aos votos de fidelidade ao atual relacionamento.
Disse para ela que, caso quisesse ficar comigo, que teria que terminar o relacionamento primeiro. E que isso, embora ele possa até merecer, é algo injusto e que não cabe a mim. Fran concordou e se deitou ao meu lado para dormir.
Noutro dia tudo correu bem, ela terminou e me contou pessoalmente. A notícia se espalhou até que rapidamente, visto que nós moramos próximos de nossos amigos e somos quase que vizinhos um do outro.
Eu e Fran ficamos algumas vezes, transamos, trocamos cartinhas e todas as coisas fofas que vocês podem imaginar. Até chegarmos no estágio de anteontem.
Anteontem nós estávamos conversando sobre o futuro, e ela gradualmente foi me revelando suas inseguranças e seus planos. Me confessei para ela, disse tudo o que eu sentia, disse o quanto eu a amava e o quão seria bom ter ela todos os dias.
Fui retribuído, embora não fosse da forma que eu tenha pensado que ela faria. Acredito que a vergonha e a sinceridade da situação acabou ocasionando isso.
Agora, cá estou eu, pensando em como pedir Fran em namoro. Ela é uma menina bela, e eu a amo, amo o suficiente para querer ficar com ela durante toda a minha vida. O problema é que, assim que a pandemia acabar, ficarei mais distante fisicamente, pois terei que me mudar.
Ficarei um ano fora para resolver questões de família e ela poderia ir comigo caso pudesse e quisesse. Acredito que querer pode até ser que sim, todavia ela ainda está com certa dependência ao trabalho e ajuda a cuidar da mãe que está doente.
O que vocês fariam, amigos?
Fraternalmente, Anônimo do Reddit.
submitted by hiroshibear to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 20:11 luciferpunk Masturbação

Estou sem transar desde o início da quarentena e isso somado com ter que ficar em casa me fez desenvolver um vício... Faz mais de dois anos que não assisto pornografia recorrentemente (as vezes tenho algumas recaídas mas é coisa de 1/2x a cada dois meses), mas continuei me masturbando olhando vários subs por aqui e isso chegou em um ponto insustentável. Eu não consigo mais ser produtivo, parece que toda meu ânimo e minha energia se esvai quando me toco, faço isso e meu dia acaba ali mesmo... Eu já estava a 3 dias sem fazer nada mas hj conheci uma menina dahora o omegle e acabou rolando, foi bom mas me senti um fracasso (e esses dias foram horríveis, fico sentindo um tesão incontrolável). Como vocês lidam com isso? Acham que tenho que parar de vez de consumir qualquer coisa relacionada a sexo na internet? Deixe seu relato caso esteja passando pelo mesmo. Agradeço a atenção.
submitted by luciferpunk to sexualidade [link] [comments]


2020.09.22 19:39 zerasoviet Como se preparar para uma conversa que vai pôr fim a um relacionamento que você quer manter?

Ontem eu havia feito um relato aqui sobre um relacionamento que eu tô tendo com uma menina que, apesar de dizer que me ama e ter dito que me quer por perto, acha que só gosta de meninas (pra deixar claro, eu sou um cara). O fato é que eu amo muito ela, como nunca havia amado alguém antes; uma das pessoas mais incríveis que já conheci. Ela tá passando por um processo de confusão e crise por ter que repensar sua sexualidade, mas percebo que as coisas tão se encaminhando para ela compreender que é lésbica e não bi (Ou temporariamente lésbica, explico mais pra frente). O que acontece é que hoje ela disse que a gente precisa conversar, e eu tenho certeza que é pra gente terminar.
Cara, eu imagino como deve ser fudido perceber que sua sexualidade não tá resolvida. Na verdade, nunca tá, né? A gente pode sempre se surpreender. Mas enfim, esses momentos de crise são fodas, e consigo ver que não tá sendo fácil pra ela. Mas algumas coisas me deixam encabulado, talvez pelo fato da gente aprender a conceber as relações pelo filtro do machismo e, consequentemente, não saber lidar direito com a rejeição. Vamos ao ponto, na primeira vez que ela disse que talvez só goste de meninas - que, por sinal, foi há dois dias - ela também me disse que eu não sou o primeiro cara com quem ela passou por isso, e que quando tá com meninos sente falta de meninas e vice-versa. Mas o que fode minha cabeça nisso tudo é que ela já namorou por muito tempo, mais de um ano, com homens, e pelo que sei não teve nesses relacionamentos duradouros a crise da sexualidade; O que me faz pensar: será que ela realmente gosta de mim? Tipo, se fosse um amor de verdade, a sexualidade não seria um coisa tão grande assim, mas posso estar totalmente enganado. Aí surgem aquelas inseguranças de que eu não sou bom o suficiente, de que se eu tivesse feito algo diferente (não sei o quê) não estaríamos nessa situação; como se a cada passo que eu dou perco ela mais e mais, a gente começa a rever e a duvidar de tudo em nós e na nossa capacidade de amar e se fazer amado.
Enfim, ela vem em casa hoje ou amanhã para a gente conversar. E enquanto aguardo minha ansiedade parece que vai me matar. Eu tô fazendo o exercício de me preparar para o pior e entender que esse é o fim de um ciclo na minha vida, mas lá no fundo tem aquela parte da gente que acredita ilusoriamente que tudo vai dar certo, eu queria poder matar essa parte. É triste, a sensação de incapacidade e o vazio que eu tô sentindo é muito grande, tô perdendo a pessoa que mais amei na vida e não posso fazer nada, só sei chorar. Muita confusão e ideia errada na minha cabeça, por mais que eu pense racionalmente que essas coisas tão fora do nosso controle, não consigo entender certas coisas. Até então nosso relacionamento tava ótimo em todos os sentidos (ele só durou 6 meses), e há dois dias ela me fala isso, sem ter dado nenhuma pista antes. Eu sei que essas coisas não vêm do nada na gente, mas ela fez parecer pra mim que sim, como se tivesse tentado manter isso escondido nela. O que me deixa mais frustado e triste ainda, porque ela escondeu de mim que não tava sendo feliz e me fez acreditar que sim.
Dado tudo o que falei acho que não tem uma resposta pra essa pergunta do título, só me resta aguardar. Mas colocar esses pensamentos pra fora já ajuda a gente e muito. Quero aproveitar pra dizer que vocês dessa comunidade São incríveis, uma rede de pessoas se ajudando de uma forma muito linda. É isso, perdão se o desabafo foi prolixo e insosso. Mas lembremos a importância de passar pelo luto e que na vida nada é pra sempre, que as coisas sempre passa e recomeçar é nossa forma de estar no mundo.
Beijos e abraços!
submitted by zerasoviet to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 16:42 gurlcrazyhehe Fui babaca pq briguei com minhas amigas por causa da aula?

Olá Luba, editores, possivelmente Jean, papelões, gatinhas miau, e pessoas curiosas. Eu estava de boa assistindo minha aula usando o "meet" do Google, ent a pró de história pede pra a gente falar a história do Romolo e o Remolo ( era sobre a Roma ), ent ai tudo beleza. Eu pedi pra pró falar, só q uma colega minha falou na minha vez, eu fui impedir ela pq ela tava só dizendo q n sabia a história e tava tentando lembrar. Eu falei "Carls deixa eu falar, é a minha vez", ela n parou, ent eu comecei a perder a paciência, quando a aula acabou eu fui para o grupo da escola aonde só tem alunos e nenhum professor, e falei q a Carls era mal educada e q ela n deveria ter feito isso, depois disso ela veio pra cima de mim dizendo q eu q sou mal educada e q eu deveria pensar nas minhas palavras (ai começou a treta). Eu e a Carls ficamos brigando por mais ou menos 10 minutos, até q uma garota chamada Farls vem e fala q era pra eu parar de fazer drama e q a Carls n tinha nada a ver com essa história. Eu fiquei com muita raiva, eu só n xinguei pq se n eu ia perder o argumento ;-;. Eu como qualquer outra pessoa comecei a me defender pq eu n iria aceitar aquilo neah, eu falei q n era drama e q eu só tinha falado q a Carls foi mal educada por falar na minha vez e q eu fiquei muito brava com isso. Ent eu bloqueei o contato delas, a partir de agora eu só podia falar com elas pelo grupo. Passou mais alguns dias e a Lars me pediu pra contar oq aconteceu, eu contei tudo e ela disse q ia ter uma conversinha n muito amigável com as meninas. Eu curiosa fui perguntar oq tinha acontecido com elas, ela disse q dedurou isso pra diretora e q elas levaram suspensão (minha escola é muito rígida com brigas), depois disso eu nunca mais falei ou tive outra briga com elas duas.
EU FUI BABACA?
submitted by gurlcrazyhehe to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.22 16:00 Triiggerr Tente não ser social awkward

Antes de mais nada desculpa pelo termo em inglês. Eu não sei se existe um nome pra isso em português.
Minha história começa ha 3 anos. No final de 2017 meu cachorro morreu e eu era muito apegado a ele e eu fiquei sem rumo e sem motivo pra continuar vivo. Eu só continuei indo pela minha mãe e pelo meu pai senão eu tinha me matado.
Alguns meses desse estado mental de desistência eu já tinha perdido basicamente toda minha habilidade de socializar e interagia basicamente com 3 amigas na minha sala e não conseguia ter um diálogo com mais ninguém direito.
Até que em abril de 2018 eu conheci uma menina e eu conseguia conversar com ela de verdade e eu me apaixonei por ela e a gente começou a namorar. Eu fiz tudo que eu podia e tudo que eu não podia por ela. Gastei Todo o dinheiro que eu tinha, peguei dinheiro emprestado, paguei no crédito sem saber como q eu ia arrumar dinheiro pra pagar o boleto no final do mês, Briguei com meus pais, parei de conversar com uma menina q ela não gostava, fiz coisas que eu não gostava/não queria. Isso tudo ao longo de 2 anos e meio de relacionamento.
Por mim tava tranquilo por que eu amava ela e as outras coisas não eram tão importantes mesmo. Porém além disso tudo eu também parei de interagir muito com meus amigos quando eu não estava na escola por que eu ficava sempre com ela fazia tudo com ela e etc.
A consequência disso foi que atualmente, depois de formado no ensino médio, eu interagia basicamente só com a minha namorada, conversando muito raramente com meus amigos que são um total de 4 pessoas sendo que a pessoa que converso mais fequente eu falo tipo uma vez a cada 15 dias ou algo assim.
Pulando pra sábado passado minha namorada falou comigo que ela me amava apenas em X circunstâncias, que ela não me apoiaria a fazer tudo que eu achasse correto e que eu só era a prioridade dela a não ser que ... (qualquer coisa que ela decidir). Ela já tinha apresentado esse comportamento antes de priorizar outras pessoas e outras coisa a cima de mim mas eu não ligava por que eu amava ela. Isso que ela falou já me fudeu com todas as forças mas eu não fiz nada só fiquei triste e com raiva.
No domingo ela terminou comigo. Falou que não tava dando certo pra ela a um tempo ja e que achava que era a melhor coisa a se fazer.
Agora vem a explicação do titulo. Tente não ser social awkward. Como eu só conversava com ela e não interagia com mais ninguém direito eu estou completamente desorientado. Meus pais e minha irmã tão me dando uma força daora e eu consegui conversar a respeito com uma amiga minha mas eu simplesmente tô abandonado sozinho no mundo. Por que eu vejo as coisas penso as coisas e quero contar pra alguém mas não tem ninguém pra contar por que eu só conseguia conversar mesmo com ela. Ontem eu tive uma crise de ansiedade que durou tipo a tarde inteira por que eu tava completamente perdido no mundo e na minha vida.
Além disso tudo eu não posso fazer nada que eu gosto o que piora tudo infinitamente. Eu sou músico violonista e pianista e sou programador. Porém no último mês eu tenho tido um problema na mão que acredito ser tendinite que toda vez que eu vou tocar ou mexer no computador minha mão começa com uma dor insuportável (Mas já marquei um fisioterapeuta e vou consultar essa semana ainda). Então nesse momento eu tô sem ninguém pra interagir direito e sem poder tocar ou mexer no computador o que piorou tudo.
O que ta me "segurando no lugar" são meus pais, minha irmã, meu cachorro(que veio pra minha casa ano passado) e a amiga que eu consegui conversar. Mesmo assim eu tô tendo crise de ansiedade e começando a chorar do nada e ficando olhando pra parede pensando que que aconteceu e pensando como que o universo gosta de me fuder por que no último ano tudo deu errado pra mim menos o meu namoro e agora o namoro deu errado também.
A moral da história é não pare de interagir com seus amigos em nenhuma situação. Não baseie toda sua sanidade e paz de espírito em uma pessoa por que a gente nunca sabe o que vai acontecer. Eu queria e acreditei que eu ia casar com ela e a gente ia ter filhos e uma família e ficar juntos pra sempre mas o universo tinha outros planos pra gente.
Tente ao máximo não ser social awkward por que isso doi muito e eu espero que mais ninguém tenha que passar pelo que eu passei ontem.
Desculpa pelo texto gigante eu não consegui falar sobre isso com mais ninguém direito e aqui me pareceu um lugar apropriado.
submitted by Triiggerr to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 15:45 Irrelevant-potato Fui babaca por dar block em uma menina pelo comentário dela?

Olá, bom dia, boa tarde, boa noite, Luba, pessoas que estão lendo, papelões, animais, editores ou mais o que estiver lendo isso. Vou começar aqui:
Eu comecei a mexer no Twitter há alguns meses, e recentemente vejo muito sobre a cultura do cancelamento, além de muitas pessoas tóxicas. Eu tenho uma conta anônima, que eu uso especificamente para coisas de Kpop (porque sim, não me julguem por isso). Nessa conta, eu tinha uma amiga que gostava de um grupo, e eu vi que ela seguia uma conta que falava mal de diversos grupos masculinos pra enaltecer grupos femininos, falando que era só a "opinião" dela. Vou chamar a minha amiguinha de Cláudia, porque eu quero. Continuando: a Cláudia seguia essa conta que jogava hate em outros grupos e, como é um costume de todo mundo, nós marcamos a pessoa que segue a conta no "exposed" da conta que joga hate, é sempre assim. Quando eu marquei a Cláudia e algumas outras pessoas que eu seguia, as outras pessoas falaram o que eu esperava como "vou dar unfollow, obrigada por avisar" etc etc. Acontece que, a Cláudia comentou "mas e menina do print tá muito certa, esses grupinhos aí são horríveis mesmo" e eu fiquei bastante chateada. Dei unfollow nela porque tinha realmente me incomodado, mas ela veio falar comigo na dm (direct pra quem não sabe). Ela fez alguns comentários bastante pesados pra mim, e ainda chegou a falar "você é uma vagabunda que só gosta desses grupos masculinos porque quer dar pra todos eles". Eu não respondi nada, eu só esperei ela terminar de mandar tudo (coisa que eu não deveria ter feito), e dei block e expus ela pra um grupo de amigos no twitter. Eles falaram que tinham denunciado ela e, alguns dias depois, a conta dela caiu e eu me senti meio mal porque não era a intenção fazer o twitter tirar a conta dela do ar, mas os meus amigos falaram que ela merecia... eu fui babaca por dar block nela e expor ela, fazendo a conta dela cair e ela sumir?
submitted by Irrelevant-potato to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.22 08:54 humanaaaa Não sou hétero

Bom, eu sou uma menina de 16 anos que precisa desabafar, apenas. Não sei com que propósito, mas contarei aqui a minha "vida amorosa", se é assim pode ser chamada.
Eu me apaixonei sério pela primeira vez quando tinha uns 10 anos, mas eu já tinha gostado de alguns meninos antes. Eu gostava muito de conversar e brincar com ele. Como eu nunca fui uma pessoa muito bonita, ele não gostava de mim e não deu em nada, de boa. Mas um fato que eu acho interessante é que todos falavam que ele era "bichinha" -odeio esses termos-, porque ele era mais afeminado e tal (essa informação será importante mais à frente). Depois de 13 anos gostando apenas de meninos (ou pelos menos achando isso) eu me vi completamente obcecada por uma menina pela primeira vez. Eu fazia de tudo para estar perto dela, para falar com ela, meu coração quase saia pela boca quando eu a via. Eu nunca tinha sentido algo tão intenso por alguém, foi mais forte do que com qualquer menino. Eu já a conhecia desde a infância, mas nunca tive um contato direto. Eu me aproximei muito rápido, sem saber o porquê, e nos tornamos muito amigas. Eu dava sinais de que gostava dela, as vezes até muito escancarados, mas ela sempre respondia bem, retribuia. Lembro que até enviei "i wanna be your girlfriend - girl in red" pra ela, só na """zoeira""" (naquele tempo não era conhecido como hoje). Eu me arrependo de ter feito isso, porque sei que uma hora ou outra essas coisas que fiz e disse servirão para me "desmascarar" e me arrancar do armário, coisa que eu não queria que acontecesse, pois quero me assumir no meu tempo. Mas enfim, acho que ela também gostava de meninas, usava até um icon que tinha a bandeira lgbtq+ em algumas redes sociais, no anonimato. Icon pra quem quiser ver: [icon](https://pin.it/3septKR) Eu não sabia lidar com tudo aquilo e comecei a sentir culpa, então decidi esquecer e agir como se nada tivesse acontecido, me afastei bruscamente. Eu me senti péssima, pois ela enfrentava um quadro bem sério de depressão na época e o que fiz com certeza piorou as coisas. Eu não sabia lidar com os meus sentimentos e nem ela com os meus. Eu fiquei muito mal mesmo, passei a não ter a mínima vontade de ir à escola, não comia, nem banho tomava, cheguei até mesmo a me automutilar. Queria literalmente sumir, não suportava o peso de estar fazendo mal a uma pessoa depressiva e de distoar do que pra mim era o normal (hétero). Mas aí ela mudou de escola, nunca mais nos falamos e tudo jóia, na medida do possível. Até hoje isso não sai da minha cabeça, foi muito mal resolvido. O tempo passou, feridas foram semicuradas e eu comecei a gostar de um menino ano passado. Novamente era afeminado, assim como os outros que eu gostei. Na quarentena isso me faz pensar que, de certa forma, eu penda mais pro lado homo, já que atê os homens que gosto se "assemelham" com pessoas do meu sexo. Não fui correspondida, mas isso é o de menos, porque agora eu vejo que não gostava tanto dele quanto eu tinha gostado da menina. Mas chegamos até o início do ano, quando eu me sentia em paz por estar amando do "jeito certo". Do nada, do n a d a, tenho um crush pesado na minha professora de história kkkk. Foi aí que pensei: "passou de uma, eu realmente não sou hétero". Pelo menos eu não tenho que lidar com vê-la na escola, por causa da pandemia; é mais fácil de superar. Detalhe: pela professora eu senti o frio na barriga que eu não senti pelo menino do ano passado. Vale ressaltar que nesse tempo todo nunca tive experiências práticas com nenhum dos sexos (sou bv e virgem). Sempre que aparece a mínima possibilidade de ficar com alguém (quando tentam me arranjar) eu me esquivo, não tô preparada. 
O meu medo com tudo isso é que ao me assumir bi/lésbica eu fique só. Eu já tenho certeza que a minha família não vai aceitar de primeira. E como só tenho amigas mulheres, receio que parem de andar comigo, ou me de chamar pras coisas. Espero que elas compreendam, sem o apoio dos parentes elas são meu porto seguro.
Este texto não tem nenhum intúito específico, só precisava pôr meu relato em algum lugar, já que nunca contei pra ngm o q eu disse aqui. 
submitted by humanaaaa to arco_iris [link] [comments]


2020.09.22 08:26 humanaaaa Eu não sou hétero (gatilho)

Bom, eu sou uma menina de 16 anos que precisa desabafar, apenas. Não sei com que propósito, mas contarei aqui a minha "vida amorosa", se é assim pode ser chamada. Eu me apaixonei sério pela primeira vez quando tinha uns 10 anos, mas eu já tinha gostado de alguns meninos antes. Eu gostava muito de conversar e brincar com ele. Como eu nunca fui uma pessoa muito bonita, ele não gostava de mim e não deu em nada. Mas um fato que eu acho interessante é que todos falavam que ele era "bichinha" -odeio esses termos-, porque ele era mais afeminado e tal (essa informação será importante mais à frente). Depois de 13 anos gostando apenas de meninos (ou pelos menos achando isso) eu me vi completamente obcecada por uma menina pela primeira vez. Eu fazia de tudo para estar perto dela, para falar com ela, meu coração quase saia pela boca quando eu a via. Eu nunca tinha sentido algo tão intenso por alguém, foi mais forte do que com qualquer menino. Eu já a conhecia desde a infância, mas nunca tive um contato direto. Eu me aproximei muito rápido, sem saber o porquê, e nos tornamos muito amigas. Eu dava sinais de que gostava dela, as vezes até muito escancarados, mas ela sempre respondia bem, retribuia. Lembro que até enviei "i wanna be your girlfriend - girl in red" pra ela, só na """zoeira""" (naquele tempo não era conhecido como hoje). Eu me arrependo de ter feito isso, porque sei que uma hora ou outra essas coisas que fiz e disse servirão para me "desmascarar" e me arrancar do armário, coisa que eu não queria que acontecesse, pois quero me assumir no meu tempo. Mas enfim, acho que ela também gostava de meninas, usava até um icon que tinha a bandeira lgbtq+ em algumas redes sociais, no anonimato. Icon pra quem quiser ver: [icon](https://pin.it/3septKR) Eu não sabia lidar com tudo aquilo e comecei a sentir culpa, então decidi esquecer e agir como se nada tivesse acontecido, me afastei bruscamente. Eu me senti péssima, pois ela enfrentava um quadro bem sério de depressão na época e o que fiz com certeza piorou as coisas. Eu não sabia lidar com os meus sentimentos e nem ela com os meus. Eu fiquei muito mal mesmo, passei a não ter a mínima vontade de ir à escola, não comia, nem banho tomava, cheguei até mesmo a me automutilar. Queria literalmente sumir, não suportava o peso de estar fazendo mal a uma pessoa depressiva e de distoar do que pra mim era o normal (hétero). Mas aí ela mudou de escola, nunca mais nos falamos e tudo jóia, na medida do possível. Até hoje isso não sai da minha cabeça, foi muito mal resolvido. O tempo passou, feridas foram semicuradas e eu comecei a gostar de um menino ano passado. Novamente era afeminado, assim como os outros que eu gostei. Na quarentena isso me faz pensar que, de certa forma, eu penda mais pro lado homo, já que atê os homens que gosto se "assemelham" com pessoas do meu sexo. Não fui correspondida, mas isso é o de menos, porque agora eu vejo que não gostava tanto dele quanto eu tinha gostado da menina. Mas chegamos até o início do ano, quando eu me sentia em paz por estar amando do "jeito certo". Do nada, do n a d a, tenho um crush pesado na minha professora de história kkkk. Foi aí que pensei: "passou de uma, eu realmente não sou hétero". Pelo menos eu não tenho que lidar com vê-la na escola, por causa da pandemia; é mais fácil de superar. Detalhe: pela professora eu senti o frio na barriga que eu não senti pelo menino do ano passado. Vale ressaltar que nesse tempo todo nunca tive experiências práticas com nenhum dos sexos (sou bv e virgem). Sempre que aparece a mínima possibilidade de ficar com alguém (quando tentam me arranjar) eu me esquivo, não tô preparada. 
O meu medo com tudo isso é que ao me assumir bi/lésbica eu fique só. Eu já tenho certeza que a minha família não vai aceitar de primeira. E como só tenho amigas mulheres, receio que parem de andar comigo, ou me de chamar pras coisas. Espero que elas compreendam, sem o apoio dos parentes elas são meu porto seguro.
Este texto não tem nenhum intúito específico, só precisava pôr meu relato em algum lugar, já que nunca contei pra ngm o q eu disse aqui. 
submitted by humanaaaa to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 03:17 HeloisaRiss Gozar na boca 🤔

Olá amigos. Nas últimas relações com meu namorado tenho tido vontade de pedir pra ele gozar na minha boca. É algo que sei que ele tinha vontade de fazer desde o início mas eu nunca tive essa curiosidade. Porém, ando com vontade de experimentar.
Minha pergunta então é pra meninas e meninos, vocês curtem deixar a pessoa gozar na boca? Como é essa experiência pra vocês? O sabor é muito forte?
submitted by HeloisaRiss to sexualidade [link] [comments]


2020.09.22 01:22 nemseiseunome Ela nem sabia meu nome kkkkkk

Sou muito afim dessa menina do trabalho, desde que comecei em janeiro, mas só agora tive coragem de chegar nela. Então fui lá, perguntei se ela não queria tomar um açaí ou qualquer outra coisa depois do expediente, aí ela me olhou meio que que confusa por um segundo... e disse bem rápido que "desculpa, como é seu nome mesmo?", vish, ardeu, aí ela disse que já tinha planejado sair mais cedo.
Já troquei uma ideia com ela de vez em quando, sobre filmes e qualquer outra bobagem, e fiquei achando que tinha um clima entre nós... mas parece que não kkkkk
Agora quero sumir de vergonha, e o pior é que eu passo pela mesa dela o tempo inteiro 😓
submitted by nemseiseunome to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 00:17 maurocaa Não consigo me importar com ninguém

oi, tenho 18 anos. Sempre fui uma pessoa que os outros normalmente gostam de ter por perto, muitas pessoas me chamam pra sair, pra esse tipo de coisa e parecem se importar comigo, no entanto, de uns tempos pra cá o meu número de amigos tem caído, e parece que sempre que eu eu faço uma amizade sólida, o destino prega uma peça em mim e algo da errado, por exemplo, eu tinha um grupo de 3 amigos na faculdade, era demais, as resenhas eram do caralho, os rolês também etc, mas os 3 saíram do curso no final do primeiro semestre, dois mudaram de curso e o outro de estado, enfim, vamos ao problema em si.

Eu comecei a perceber que eu tinha dificuldade de me importar com os outros quando eu tava saindo com uma menina, no primeiro mês foi tudo incrivelmente bem, as nossas saídas eram incríveis, o sexo maravilhoso, as conversas ótimas e tudo mais. No entanto, ela sofre de depressão e ansiedade, toma remédio e tudo, e aconteceu que em um certo dia, ela tava tendo uma crise de ansiedade e eu fiquei em choque, eu não sabia o que fazer. Eu simplesmente travei, não conseguia falar nada, e isso acabou comigo falando coisas do tipo: "você quer que eu faça algo pra você" e etc mas isso parecia não surtir efeito algum.

E a partir desse ponto, as crises começaram a ficar mais e mais frequentes, no entanto, eu no fundo não parecia me importar, mesmo eu querendo ajudar ela, não sei se porque eu não sabia o que eu deveria fazer ou se eu realmente não me importava mesmo, mas a cada crise que ela tinha eu parecia mais e mais não me importar. E eu considerava que eu amava ela, ou pelo menos achava que amava. Eu fazia de tudo para sair com ela, considerando que na época eu não trabalhava, meus pais nunca me deram muito dinheiro e ela morava relativamente longe de mim, mas mesmo assim eu sempre tentei de tudo e dava meu jeito, eu sentia ciúmes e imaginava um bom futuro com ela (mesmo a gente não tendo nada sério).

Resumindo, depois de muitas brigas, idas e vindas, em um dia qualquer quando eu achava que estava tudo bem entre nós, ela me chamou no WhatsApp e começou a falar que eu não me importava com ninguém, que eu não tinha nenhum amigo verdadeiro, que eu era um monstro, que ela fazia de tudo por mim (e realmente, ela sempre me ajudou com as coisas, com meus problemas etc) mas que eu nunca fazia nada por ela e paramos de nos falar de vez.

Depois disso eu comecei a pensar e analisar os meus relacionamentos e comecei a ver o quanto eu cagava pros outros, o quanto eu não conseguia fazer nada perante os problemas das pessoas e como todo mundo sempre me ajudou quando eu tava na merda, e isso tem me deixado muito mal e triste, a ponto de eu ter medo de começar novos relacionamentos seja de amizades ou amorosos por conta disso, porque eu sempre acho que eu vou estragar tudo pelo meu jeito.

Eu realmente quero me importar, quero conseguir ajudar alguém que está triste ou algo assim, da mesma maneira que sempre me ajudaram, mas eu não consigo. Não sinto tristeza pelos outros, ou felicidade também, só consigo pensar em mim. Eu não me considero uma pessoa ruim, mas depois do que ela disse aquelas palavras não saem da minha cabeça, porque eu já fiz ela chorar, ficar triste e outras coisas mas ela sempre esteve ali pra mim, até a gota d'agua acontecer.

E não é a primeira vez que algo assim acontece, parece que sempre que eu tento me relacionar com alguém algo da errado, não sei se isso é tudo uma grande trollagem da vida, mas já teve caso de menina querendo se matar porque tinha ficado comigo, de gente que quase fugiu de casa porque tava saindo comigo, enfim, eu pareço que estrago tudo em que toco.

Mais recentemente, eu comecei a conversar com uma gatinha que eu conheci em uma entrevista de trampo, ela é tão gente boa e parece gostar de falar comigo, mas quando recebemos o resultado da entrevista, na qual eu fui aprovado e ela não, eu só consegui ficar triste pelo fato de que ia ser mais difícil de ter um contato diário com ela, e não pelo fato de que ela precisava muito do emprego, talvez mais do que eu. E agora eu fico com tanto medo de conversar com ela e estragar tudo pelo fato de que eu sei lá, sou eu. Tanto que fiquei uns 5 meses sem falar com ela, e mesmo assim quando eu postei uma foto ela foi lá, comentou e desde então vem puxando assunto comigo direto, e eu me sinto mal porque eu não consigo e nem tenho vontade de iniciar uma conversa com ela, e sinto que isso no fundo vai acabar desgastando a nossa relação, assim como aconteceu com todas as outras pessoas. E olha que essa eu também imagino um futuro, tenho ciúmes e tal, mas eu não consigo fazer nada.

Enfim, esse foi meu desabafo, não se se isso tem haver com alguma insegurança minha (tenho inúmeras, principalmente relacionadas a minha altura e pelo fato de que eu acho que vou ser trocado por alguém mais alto do que eu a qualquer momento, tenho 1.68m) e isso fez com que eu construisse essa barreira ou sei lá o que, mas eu só quero ser normal, me importar com os outros, assim como eu era quando criança. Lembro que minha mãe sempre pedia conselhos para mim, e eu sempre conseguia resolver os problemas dela. Hoje em dia quando ela vem com algum problema parece que sempre eu entrego a solução mais genérica possível ou faço alguma graça, tanto que ela sempre fala que quando eu era menor eu era o melhor conselheiro do mundo, e hoje em dia não.

Desculpa o post longo, sei lá, desabafei.
submitted by maurocaa to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 00:15 zerasoviet Ela disse que me ama mas acho que só gosta estritamente de meninas

Correção do título: é "acha", e não "acho"
Olá! Essa é minha primeira vez fazendo um relato no Reddit, peço perdão se o texto ficar confuso e prolixo. Afinal a situação toda tá confusa pra mim também.
Eu estou ficando com uma moça desde março desse ano. Na verdade, quando nos conhecemos, ficamos pouco tempo juntos presencialmente, pois eu tive que ir para a casa dos meus pais no interior nesse contexto de pandemia e isolamento; já que a faculdade paralisou as atividades etc. Ficamos 5 meses afastados conversando praticamente todos os dias, e mesmo longe um do outro criamos uma conexão muito forte e eu me apaixonei completamente por ela. E o melhor de tudo nesse ponto é que foi recíproco, a primeira vez que a gente disse que se ama foi pelo whatsapp haha. Pois bem, na primeira semana de agosto eu voltei temporiamente pra cidade onde moro, exclusivamente por ela. Estávamos totalmente desolados com o fato de que provavelmente só iríamos nos ver em 2021, e sabe-se lá em qual mês. Então conversamos e planejamos minha vinda pra cá com o mínimo de riscos, pensando na redução de danos nessa furada de quarentena; eu moro só e ela mora a 10 min a pé daqui. E desde então foi tudo maravilhoso, passamos esses dois meses juntos matando toda a saudade, e nosso relacionamento estava ótimo em todos os sentidos, eu já considerava confiante que a gente tinha tacitamente começado a namorar.
No entanto, ontem meu mundo desmoronou. Já na hora de ir pra casa, pois tinha que resolver coisas do trabalho, ela disse que me ama, mas acha que gosta estritamente só de meninas. Até então ela achava que era bi, e jurava que isso tava bem resolvido nela. E o mais foda disso pra mim é que ela já namorou por mais de um ano com dois caras. E por mais que eu saiba que isso não tem a ver diretamente comigo, tendo a ficar paranóico com o fato de ter sido na minha vez que ela se tocou de que não gosta de caras. Eu cheguei a dizer isso pra ela, e o que ela respondeu foi que já falou isso pra outro cara, e que quando tá com meninos sente falta das meninas e quando tá com meninas sente falta dos meninos. Ela aparentemente tá bem confusa e frustrada com tudo isso, mas tô com muitas pulgas atrás da orelha. Tipo, como alguém pode amar você mas pelo jeito não sente atração pelo seu gênero ou meio que se cansou temporariamente do seu gênero??? Nesse mesmo dia a gente chorou, eu só consegui dizer pra ela poucas frases, que queria que ela ficasse bem e se resolvesse e que ia doer em mim pra passar mas que passaria. Tempos depois de lágrimas sem nos olharmos e tocarmos, ela veio até mim e me abraçou, a gente deitou abraçados e nos beijamos. Ela disse que não quer ficar longe de mim. Acabou dormindo aqui, dormimos abraçados e hoje de manhã eu cheguei a fazer sexo oral e ela teve um orgasmo. Mas tem uma coisa muito estranha e quebrada entre a gente agora. Eu tô totalmente confuso, sem saber o que fazer, e isso se intensifica porque ela tá me dando informações que acho serem contraditórias entre si. Me pergunto se ela diz que me ama só por dizer, sem ser de verdade. Também me pergunto se ela só me quer por perto pra servir de muleta emocional dela, ou me deixar em stand by enquanto se decide. E olha, eu consigo imaginar o quanto é difícil pra alguém passar por uma crise com sua sexualidade, mas eu não tenho condições nenhuma de ajudar ela, e nem de ser amigo dela. Eu tô quebrado e frustrado.
Provavelmente volto pro interior na semana que vem, e acredito que não vamos nos falar mais. Eu não sei se ela quer conversar comigo mais sobre isso, ela não é do tipo que se abre assim. Mas eu vou tentar uma conversa final pra gente resolver tudo isso.
Enfim, perdão pelo relato longo, mas me sinto um pouco melhor só de ter colocado isso pra fora.
submitted by zerasoviet to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 20:09 buchechinha Me Expliquem

Oi meus amores, como vocês estão?
Eu estava conversando com uma amiga minha, que diz estar totalmente apaixonada por um amigo nosso... não sei o que acho da situação pq somos praticamente fetos e não acho que uma pessoa da nossa idade saberia realmente o que é estar apaixonado. Eu falei isso pra ela e a menina respondeu que "eu tenho inveja dela, pois ela tem em quem pensar quando uma musica fofa passa no rádio, ou que sente um frio na barriga toda vez que sente o perfume daquela pessoa, que ela pode sorrir pro teto sozinha pq está pensando no fulaninho etc".
eu (mais que sinceramente) acho que ela está apenas na onda de dizer que tá apaixonada, pq (como disse anteriormente) somos fetos, tentei explicar isso pra ela e ela me bloqueou, agora estou com medo de ter feito uma grande merda com a nossa amizade, ou ela só esta com fogo no cu mesmo...
me contem como foi a sensação de vocês ao se apaixonarem, se cabe em alguma das descrições que ela deu, por favor :)
beijinhoxxx
;)
submitted by buchechinha to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 14:26 XCjeey13 Assumo ela ou não?

Tô gostando de uma mina que tem pais conservadores e só vou poder sair com ela e ver ela direito se eu for ir falar com o pai dela, o problema é que eu terminei um relacionamento de 2 anos no começo desse ano e no momento não sei se já quero me envolver a esse nível ainda, gosto muito dela mas não tem como eu conhecer ela melhor e ver como vai ser sem conhecer o pai dela antes. A questão é, e se eu ir falar com ele e eu e a mina não der certo? Ou as coisas irem muito rápido e ser um relacionamento merda ? Esse medo de assumir uma coisa mais séria logo de cara é lógico ? Ou eu deveria quebrar as barreiras já que gosto muito da menina ? Me deem opiniões pf.
submitted by XCjeey13 to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 04:39 Enscie Ansiedade me leva a querer sexo e porno!

Gente alguém é assim também... A ansiedade ou nervosismo extremo me leva a querer sexo com qualquer pessoa que de a oportunidade sabe! Ou querer ver pornô...
Por exemplo nunca aceite o convite de uma menina que se monta, mas hoje acredito ter se aceitado como trans... sei que ela me daria então tipo fico aflito e tal ai mandei ate mensagem pra ela... mas sem essa ansiedade eu não mando pq fico com medo de sexo com meninas trans por vários outros conceitos... Ela é legal e tudo, mas outra duvida seria será que sou bi por me deixar levar na hora do desespero mas sem nada me recuso e tal... Bizarro isso, alguém passa por isso?

Alguém da um upvote ai!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 04:02 villanellesalter Como ser LGBT e não se sentir só?

Eu sou lésbica, tenho 26 e moro no interior de SP. Nunca namorei e sempre soube da minha sexualidade. Nas salas de aula do colegial eu era sempre a única "assumida" e sofria homofobia de outras garotas, toda menina que eu me interessava em cursos que fazia por fora eram héteros.
Parece que mesmo já tendo 26 anos isso não muda. Vou para uma pousada, conheço uma menina legal, ela parece interessada em contato... hétero. No meu ambiente de trabalho com 25 pessoas, eu sou a única lésbica (nem homem gay tem). Não sei se é por ser do interior, ou se sou azarada, ou se é assim pra todo mundo em um país como o nosso. Não tem uma única balada lésbica em minha cidade, as que tem (LGBT) são rodeadas de homens gays e mulheres héteros.
Sendo alguém que não usa Tinder eu sinto que só me resta isso, mas lá tbm é cheio de homem e casal propondo menage pelo que vejo. 99% das minhas amizades são heterossexuais e me sinto alienada.
Como vocês sobrevivem a essa alienação? Estou começando a me cansar de ficar afim de alguém só pra descobrir que a pessoa é hétero no final.
submitted by villanellesalter to arco_iris [link] [comments]


2020.09.21 03:16 Apollodoruss Sinto falta de ser inocente.

19M, sinto falta de me sentir autenticamente empolgado em algum relacionamento ou amizade. Quando entro em um, prevejo todas as possibilidades que levariam até o momento e noto como me parece tudo inautêntico. (como as relações são excessivamente efêmeras!)
Ando também sem ver sentido no livro que estava escrevendo, e nos outros que estava lendo. Estou sem sonhos, não tenho nenhuma projeção agradável de futuro, apenas lembranças que me trazem saudade.
Me lembro dos meus 11, 12, 13, 14 anos... Como eu era radiante, e as meninas me elogiavam pela minha beleza. Mas eu sinto uma dor imensa em estar nesse mundo, não há um motivo exato, apenas meu coração não arde como antes. As vezes acho que tenho consciência demais das coisas.
Virgílio disse que o tempo foge irreparavelmente, e bem, se é esse o meu destino, gostaria de ser uma raposa e morar na floresta. Não ter nada para pensar. Ou então um gato preto, pra andar nas ruas de noite apenas observando a cidade e a lua. Um espírito sem carne, ou mesmo estando aprisionado nela, um que queira ir para um mundo diferente desse.
É como se algo me chamasse, como se essa não fosse a minha casa.
Falo devagar, como devagar e pouco, Ando devagar... está difícil seguir uma rotina. Não sinto vontade de responder ou fazer perguntas.
Eu amei uma vez, aos meus 17, e posso garantir que não era paixão. Nunca foi um afeto que me machucou, e nem uma pessoa que eu desejasse loucamente. Era só uma paz, uma contemplação calma de uma voz.
O nome dela era Sophia, e quando nos sentíamos agredidos pelo mundo, íamos na biblioteca ler um livro juntos (o mesmo) ou tomar um chá e ela um café (eu sou ansioso).
Eu fui para faculdade e ela continuou estudando. Se algum anjo existir, que ele guarde aquela menina, nunca pude respirar na companhia de outra pessoa.
Como disse, sonho com algo que não existe nesse mundo. Morar num belo jardim, como uma flor de camomila, talvez eu estaria pleno em mim.
As vezes choro, tomo remédios, me exercito e faço terapia. Tento me aproximar das pessoas, mas como disse, é essa uma coisa que me consome, e espero que elas venham até mim.
Por fim, ando notando que falar está ficando difícil, pois se precisa de um motivo pra falar, e eu não tenho algum.
submitted by Apollodoruss to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 02:03 hwannievih Sou babaca por não comer a pizza?

Bom dia/tarde/noite pra quem quer. Eu não sei muito bem como começar isso, então só vou pra história mesmo.
Contexto: virei vegetariana no final do ano passado (lá pra outubro) e, até hoje, a minha família não aceita isso muito bem. O motivo? Não sei, mas eles dizem que se preocupam de eu desmaiar por falta de nutrientes e pipipi popopo.
Hoje, acho que uma hora antes, eles trouxeram uma pizza, mas esqueceram que eu sou vegetariana (é a desculpa que usam, mas eu não engulo essa porque poxa, faz quase um ano isso) e trouxeram de calabresa e frango. Até aí tava ok, eu não gosto o suficiente de pizza pra catar a calabresa e comer o resto, mas eles estavam irritados com isso já. Mainha disse que, se eu não comesse, ia me bater, então fui para a sala, peguei um pedaço e comecei a catar, mas o meu pai disse que era pra eu comer do jeito que tava. Não comi porque sou insistente. Então meu pai disse que, amanhã, o café vai ser pizza de novo (porque sobrou), e, se eu não comer, vou ficar com fome. Eu não vou comer.
Eu sei que é uma história meio bleh de menina privilegiada, mas quero saber mesmo assim: fui a babaca?
submitted by hwannievih to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.21 00:17 DysmorphicDogo Vocês concordam com a galera do sub r/FemaleDatingStrategy?

Eu fui dar uma checada por lá porque vi algumas pessoas falando mal. Vi umas ideias meio peturbadas. Um exemplo é dessas mulheres esperarem que o homem faça todo o trabalho: ele que é obrigado a surpreender ela com passeios e atividades exuberantes. Ele que paga pelo jantar. E por aí vai.
Eu vi uma mulher que mostrou print um post feito por um homem (em outro sub) dizendo que ele e uma menina haviam combinado de ir tomar um café como primeiro encontro. A menina liga 1h antes do encontro pra pedir pra irem comer sushi. Sushi nos EUA também não é lá muito barato, então ele a mandou se catar (provavelmente porque ela esperaria que ele pagasse o jantar). As mulheres do sub FemaleDatingStrategy defenderam a moça.
O meu comentário pra elas foi algo como "se vocês têm o mínimo de condição de pagar pela comida, divida a conta. Senão você está procurando por um sugar daddy".
Eu fui banida kkkkk
Vocês têm esse mesmo pensamento?
submitted by DysmorphicDogo to ClubeDaLuluzinha [link] [comments]


2020.09.20 23:23 Maeve55 Sou bissexual?

LEIAM TUDO POR FAVOR.
Um tempo atrás, eu conheci uma garota lésbica, eu mandava Oi direto pra ela mas ela n dava bola pra mim. Depois eu comecei a ter um sentimento estranho por ela, um sentimento que nunca havia sentindo antes por outra garota (pelo que me lembro). Quando eu via foto dela meu coração acelerava, me dava frio na barriga, eu pensava nela todos os dias e eu até entrava no perfil da mãe dela pra ver mais fotos dela e na minha mente eu só conseguia pensar "Puts que garota perfeita linda demais". Mas teve um momento que esse sentimento estranho e essa obsessão por ela já estava me incomodando porque eu não sabia que sentimento forte era esse, eu até pensei que fosse inveja ou rivalidade feminina porque ela desenha muito bem e é muito talentosa, mas depois vi que não era isso porque eu não desejava o mal dela, então eu pensei que poderia ser admiração e eu queria me inspirar nela. Eu tentava ser igual a ela, ter o mesmo pensamento que ela só pra impressionar ela e ela me dar bola (mas não deu certo kkkk). Quando minha mãe falava dela, eu já ficava toda eufórica e com sentimento estranho. Praticamente todos os dias eu mandava mensagem pra ela, mandando músicas, mandando Oi, falando como eu era super feminista e lgbt (só pra ela se impressionar kkkk),ou sempre mandava elogios pro os trabalhos dela, eu já estava louca com essa obsessão por ela que eu não sabia o que era, eu tentei esquecer ela, mas n dava ela não saia da minha cabeça então eu voltava a seguir ela. Eu curtia tudo dela, queria saber mais sobre ela, e poder tocar a pele dela. Quando ela postava storys falando, na minha mente eu pensava " Mano ela ta falando aaaah q voz mais linda, não acredito que estou ouvindo a voz dela" Kkkkkk. Há todo momento queria estar com ela abraçar, tocar o corpo dela (não do jeito sexual), e quando ela disse que era lésbica eu pensava "huuum ent me dá um beijo" "Então quer dizer que eu tenho uma chance com ela" "Vou tentar fazer ela gostar de mim" Mas outra parte da minha mente falava pra eu parar de pensar essas coisas porque era errado (fui criada em família muito religiosa). Eu até convidei ela pra minha festa, eu praticamente vou fazer essa festa só pra poder ver ela e abraçar ela (e também impressionar ela) kkkkkk, depois eu sonhei que estava dando um selinho na boca dela e nesse sonho os meus sentimentos por ela eram muito fortes e quando acordei eu pesquisei sobre sonhos, e vi que sonhos representam os nossos desejos mais profundos, então comecei a ficar nervosa e tentar pesquisar sobre bissexualidade, quando pesquisei eu me identifiquei um pouco com alguns relatos de descobertas de bissexuais, mas eu não queria aceitar de jeito nenhum que eu não era hétero, porque eu nunca tinha gostado de nenhuma garota na minha vida, só gostava de garotos, só namorava garotos, só beijava garotos então como eu não era hétero??? Então eu decidi relembrar meu passado, e lembrei de muita coisa, lembrei que na escola eu costumava apertar minhas amigas, tocar nos seios delas, a bunda e se tivesse moscando eu ia passar a mão na ppk kkkkk, eu gostava de ficar abraçadinha com elas porque eu achava muito bom, só que elas ás vezes me empurravam (e também elas são héteros), porque elas achavam isso estranho e eu não achava estranho, tanto que até gostava, e isso fazia com que eu me sentisse diferente porque como eu que me considero hétero gostava de fazer isso com elas e elas que são héteros também, não faziam a mesma coisa que eu faço? e também pq não gostavam quando eu ficava abraçadinha com elas? Mas enfim também lembrei de quando eu tinha 9 anos, eu gostava de ficar abraçadinha com uma garota,sempre beijava a bochecha dela, esfregava meu rosto no rosto dela, e achava ela a mais linda do meu grupo de amiga, eu gostava de andar de mãos dadas com ela e teve um dia que esfreguei meu rosto no ela e acabei ouvindo da diretora e inspetora que estavam conversando e olhando pra gente, e eu ouvi elas falando sobre não sei o que " Lésbica ". Também teve outra garota, que fui na casa dela, e a gente brincava na casinha dela com outra menina também, depois as coisas começaram a ficar quentes (se é que me entendem) a gente começou a tirar as roupas e eu acabei dando uma lambida na bct dela mas nada demais depois de uns segundos acabou (só sei que nesse dia eu fiquei num fogo), depois em 2018 teve uma festinha na escola do dia das crianças, eu estava na fila do pula pula e eu ficava olhando pra trás quando vi uma morena linda, o cabelo dela era cacheado, tinha corpo violão, a boca bem rosinha, bundão, a pele cor de chocolate... Na minha mente eu só pensava " Que garota linda da porra, preciso conhecer ela Urgentemente, que garota perfeitaaaa, preciso ir lá falar com ela", depois essa mesma garota foi jogar vôlei com meus amigos e eu simplesmente não consegui tirar meus olhos dela, tava doida pra bater um papo com ela, dar uns abraços nela, tocar a pele dela, e elogiar ela de linda, gostosa, maravilhosa, perfeita... Também sempre gostei de ver mulher pelada, sempre senti tesão em pornô lésbico,ou ver mulheres se masturbando sempre me deu tesão tanto quanto homem! E então o que vocês acham disso tudo? Vocês acham que eu sou realmente bi ou só é uma fase??
submitted by Maeve55 to arco_iris [link] [comments]


2020.09.20 22:32 sorcererflows Fui transar por curiosidade e olha no que deu

Eu (25h) nunca achei que sexo precisaria ser com alguém que você necessariamente ama mas mesmo assim passei muitos anos virgem, nunca me incomodei e meus amigos mais próximos sabem. Sempre fui bem tímido e meio ruim de papo, o que só ajudou nisso kkkkk No final de julho tive a brilhante ideia "vou sair com uma acompanhante" Comecei a pesquisar nos sites, fóruns, comentários, vídeos e etc... só a ideia de que quando achasse o equilíbrio certo de custo x beneficio eu iria transar já deixava meu pau duraço. Encontrei uma menina bem bonita e com boas avaliações e fui falar com ela no wpp, como o anúncio já era bastante claro e os comentários já dizia os serviços prestados foi uma conversa bem rápida e fui pro flat dela. Estava COMPLETAMENTE calmo, sim fiquei estranhamente bem de boa antes de conhecer ela pessoalmente e durante a transa, a transa em si foi boa para padrões de perder a virgindade que vejo as pessoas falando por ai, sai satisfeito até mas no carro voltando pra casa o pau já estava duraço novamente, cheguei em casa e bati uma pra um vídeo de uma garota parecida com ela. Fiquei com um pensamento de que poderia ter feito melhor e de que aquela garota não tinha sido uma boa escolha apesar de bonita e ter feito tudo o que foi combinado. 1 semana, muitas punhetas e muitos anúncios depois escolhi outra garota pra sair, dessa vez em um motel. Peguei o quarto, avisei o número e ela chegou menos de 5 minutos depois, ela era a mulher das fotos mas por uma questão de ângulo, iluminação parecia ser bem mais bonita do que realmente era, apesar disso fizemos um sexo mais gostoso onde agora eu que estava mais no controle da situação. Sai do motel CANSADO e satisfeito mas adivinhem o que aconteceu quando cheguei em casa? O pau duraço, bati uma e fui dormir. No outro dia fiquei com vontade de fazer um sexo igual do dia anterior mas com uma mulher mais gata... e lá vamos nós, 1 semana, muitas punhetas e muitos anúncios depois achei uma outra acompanhante muito linda por um preço bem em conta e chamei no wpp, ela já veio mandando áudio com uma voz que já me deixou de pau duro (não é difícil eu ficar de pau duro mas tudo bem) ao contrário das outras essa não tinha nenhum comentário mas tinha uma boa descrição então precisei tirar mais algumas dúvidas sobre os serviços prestados do qual alguns ela respondeu e outros não meio que mudando de assunto e perguntando se eu queria ir naquele mesmo momento pro flat dela. Fui pra lá, bato na porta e quando abre pra surpresa de 0 pessoas não era a mulher do anúncio mas era uma gatinha então deu ruim mas deu bom. O problema foi que no atendimento as coisas que estavam no anúncio não foram cumpridas e novamente eu sai frustrado, cheguei em casa bati uma e bora procurar outra acompanhante. Algumas semanas, muitas punhetas e muitos anúncios depois achei outra mulher, gata, completa, vários comentários, chegou no motel antes do combinado e meus amigos, o bagulho foi louco. Ela fazia de tudo, metemos muito e ainda conversamos bastante, sai cansado, satisfeito e quando cheguei em casa... o pau molengão kkkkkkkkk mas antes de dormir ficou bem duro novamente e eu bati uma pra relaxar. Antes de transar pela primeira vez eu não pensava tanto em sexo e me masturbava 1~2 vezes por semana, agora eu eu só penso em foder e não fico 1 dia sem desde o final de julho, surpreendentemente meu consumo de pornô não aumentou tanto quanto a vontade de me masturbar, 95% das vezes eu faço no banho só com a imaginação mesmo. O problema estão sendo os pensamentos durante o dia-a-dia e o liquido que sai do pau pra lubrificar que esta sujando minhas cuecas (eu que lavo, só é chato mesmo) Eu achei que quando fizesse pela primeira vez eu daria uma acalmada mas pelo visto foi o efeito contrário.

EDIT: Esqueci de falar que já estou com programa combinado com outra garota pra amanhã
submitted by sorcererflows to sexualidade [link] [comments]


2020.09.20 17:35 PessoaComInsonia O relacionamento falso

Olá luba,turma,editores,gatas e espíritos na casa do luba
(Como essa história aconteceu com minha amiga e o post dela estava sendo excluído, eu vou contar na visão dela)
Quero que julguem quem foi babaca nessa história
Bem tudo começou com uma menina que chamarei de p1 (pessoa um) que entrou no meu canal pequeno e comentou,como era um canal pequeno o meu fui ver o dela também é vi que ela tinha criado um grupo no zipzop e deixado o link então eu entrei,nesse grupo tinham 3 pessoas que eu conversava a p1 a p2 e a p3 E vi que a p1 era muito irritante de vdd mas continuei a falar com ela por pena,e a p2 e a p3 eram legais,então dois dias depois de nos conhecermos a p2 me pede em namoro (Eu sou menor de idade tenho menos de 12 anos mas ela tinha também) então eu não sabia oq falar,só aceitei (por pena) """""""ficamos"""""""" por umas 2 semanas e eu simplesmente bloqueio ela e saio do grupo,um tempo depois a p3 me pede em namoro (Ela tinha 14 anos e eu sou menor de 12) então na mesma situação aceito por pena """""ficamos""""" por uns 2 meses e depois só falo "oi quero """"teRmiNaR""" e ela ficou muito triste mas ok DOIS DIAS DEPOIS A P1 ME PEDE EM NAMORO eu não sabendo oq falar nem gostando muito dela como amiga falo sim,"""ficamos""" por dois dias Então conhecemos a p4 que também não era tão legal,depois a p4 me pede em namoro falo sim dnv terminamos depois de 1 semana então a p1 quer voltar eu falo sim,terminamos umas 5 vezes e ela sempre pedia em namoro dnv e eu aceitava,depois da sexta vez cansada eu falo q não estou pronta para relacionamentos e elas ficam putas cmg falando que eu feri os sentimentos de todo mundo e que eu sou muito egoísta e um monstro
Então quem foi babaca,eu por fingir ou elas por me chingarem quando eu falei que não estava pronta para um relacionamento?
Deculpa pelos erros de escrita
Menor que treix
(Ps: repost porque eu apagay sem querer)
submitted by PessoaComInsonia to TurmaFeira [link] [comments]


Bárbara Bandeira - Como Eu - YouTube COMO CONQUISTAR UMA MENINA?! - YouTube COMO EU DESENHO MENINAS com pintura em aquarela! - YouTube ✎⭟ . . .♡como eu encontro meninas Tumblr (pedido por uma inscrita) Théo Medon - MENINA ( Official Music Video ) - YouTube como eu pego meninas Tumblr - YouTube Como eu seria menina no Roblox - YouTube Menina de 13 anos faz sexo com menino de 14 anos - YouTube Como eu e as meninas nos conhecemos - YouTube COMO EU ACHO MENINAS PARA FAZER MINHA CAPAS - YouTube

Eu, aos 13 anos HuffPost Brasil

  1. Bárbara Bandeira - Como Eu - YouTube
  2. COMO CONQUISTAR UMA MENINA?! - YouTube
  3. COMO EU DESENHO MENINAS com pintura em aquarela! - YouTube
  4. ✎⭟ . . .♡como eu encontro meninas Tumblr (pedido por uma inscrita)
  5. Théo Medon - MENINA ( Official Music Video ) - YouTube
  6. como eu pego meninas Tumblr - YouTube
  7. Como eu seria menina no Roblox - YouTube
  8. Menina de 13 anos faz sexo com menino de 14 anos - YouTube
  9. Como eu e as meninas nos conhecemos - YouTube
  10. COMO EU ACHO MENINAS PARA FAZER MINHA CAPAS - YouTube

espero que as dicas adiantem galeraaa!! caso vcs queiram mais vÍdeos assim, deixem aqui nos comentÁrios ok? nÃo esquece de mandar desafios! amo vocÊs!!! ️ __... Music video by Bárbara Bandeira performing Como Eu. © 2018 Klasszik. Download: https://goo.gl/8JfPC1 CREDITS Music & Lyrics by Bárbara Bandeira, Ivo Lucas & ... Olá pessoal! Hoje vou falar como eu conheci a Giovana e a Lorena. Espero que gostem! Beijos, Cindegata! Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Ei Gente Do Meu Coreh, Tudo Bom? Eu Espero Que Sim, Pois Comigo Está Tudo Ótimo! . . . Vamos Começar Com Algumas Informações Sobre Mim! Nome:🧸 . . . Sobre Mi... Canal de amigos Gaby love gabrielytatsch Andressa Perucia Diego Santiago Adriel gamer Família dos ursinhos Deixem o seu like e se inscrevão no meu canal humilde ⊹᪽ 。۠♥︎ ᪶᪼ ⸼ ᪶͆᪼ Antes de começar o vídeo poderia realizar alguns pedidos meus? Bora lá então! 䨻 Deixar o seu like! 䨻 Comentar! 䨻 Compartilha! 䨻 Se inscrever, é ... Meu primeiro clipe da minha primeira música autoral! Curtam muito! Agradecimento: Colégio Estrela Sírius Participação Especial: Melissa Nóbrega Elenco: Dudu ... Vocês pediram muitooo por um vídeo mostrando como eu desenho esboço, rosto, corpo, meninas, mãos, e nesse vídeo tem tudo issoo! Então me contem o que vocês a...